Queima queima Descontão! Ofertas com até 82% Off

Tudo para sua Clínica em até 48x whatsapp
Compre pelo WhatsApp ou Ligue:0800 940 7149

Visite nosso Blog | Saiba como alavancar sua carreira de esteticista

Blog Home / Procedimentos / Eletrolipólise: como funciona? Entenda a técnica aqui

Eletrolipólise: como funciona? Entenda a técnica aqui

barriga com agulhas de eletrolipólise aplicadas

A eletrolipólise é um tratamento estético que proporciona diversos resultados, trabalha a gordura localizada e também consegue auxiliar em outros procedimentos por meio de correntes elétricas de diferentes frequência. A técnica não só é eficiente para gordura, mas também combate a celulite.

A quebra de gorduras acumuladas em poucas sessões é resultado da eficiência desse procedimento, que já é oferecido em diversas clínicas para redução de medidas. Para saber como funciona, qual equipamento é usado, as contraindicações, como é realizada e os resultados da eletrolipólise, a Tudo Belo Estética preparou este conteúdo para tirar suas dúvidas.

O que é eletrolipólise?

A eletroterapia vem crescendo a cada ano e, entre as opções que temos para tratamento de gordura localizada e celulite, a eletrolipólise ou eletrolipoforese é um ótimo recurso. Trata-se de uma técnica que atua diretamente sobre a gordura armazenada, produzindo sua desnutrição e favorecendo sua posterior eliminação. Assim, consiste na aplicação da corrente elétrica com pulsos de baixa frequência (por volta de 20 HZ) e curta duração.

Esse é um tratamento com uma ótima base científica de certificação, que promove uma funcionalidade ideal por meio de recursos especiais. Esse tratamento é ideal para quem quer reduzir as medidas de forma eficiente e precisa economizar, pois tem custos mais baixos do que outros procedimentos.

Como funciona a eletrolipólise?

Existem dois métodos de realizar a eletrolipólise, um com agulhas de acupuntura, e outro com eletrodos de silicone em pares, posicionados na região de tratamento com uma faixa elástica.

Na modalidade com agulhas, são usados vários pares de agulhas finas (0,225mm) e longas (5 a 15 cm) ligadas a correntes de baixa intensidade, criando um campo elétrico entre elas. Já na modalidade com eletrodos (medida de geralmente 10×2 cm), é originado também um campo elétrico entre eles, provocando uma série de modificações fisiológicas no tecido que são responsáveis pelo fenômeno da eletrolipólise.

Além da camada de gordura localizada, a circulação sanguínea também recebe um estímulo com um leve aumento de temperatura, promovendo a vasodilatação local, melhorando, assim, o metabolismo e o trofismo celular e facilitando a queima de calorias.

Em quais regiões do corpo fazer?

Sendo a eletrolipólise um meio de estimulação elétrica, o procedimento pode ser realizado em diversas regiões, como na coxa, nos glúteos e no abdômen. Nessas áreas, as agulhas ficam em pares com uma distância de mais ou menos 5 cm cada.

Com esses dois métodos, os resultados são eficientes, porém, com as agulhas, ganha-se um impulso direto nas células de gordura. Cabe ao paciente decidir qual processo irá utilizar, visto que ambos diminuem o acúmulo de gordura e celulite, e buscar um profissional que atue com o método escolhido.

Aparelhos que realizam a eletrolipólise

Os aparelhos que atendem os pacientes que buscam pela eletrolipólise são variados e são plataformas que oferecem terapias associadas com outros tipos de correntes corporais ou faciais. Independente de qual for usado, é importante que seja realizado por um profissional que tenha conhecimento e habilitação para aplicação da técnica.

Onde fazer?

A eletrolipólise se tornou muito popular por decorrência de sua funcionalidade, praticidade e preço. É um dos tratamentos que mais recebem resultados positivos e, por isso, também está disponível em centros de estética.

Eletrolipólise dói?

COmparado a muitos procedimentos cirúrgicos que demandam um grande tempo de recuperação e até mesmo proporcionam muitos desconfortos nas regiões tratadas, a eletrolipólise proporciona um formigamento leve, sem dor e sem a necessidade de recuperação.

Quantas sessões fazer?

Cada paciente apresenta um quadro clínico diferente, portanto vai depender de qual será o método realizado, assim como a quantidade de gordura que precisa ser eliminada. Cada sessão dura em média de 20 a 50 minutos, podendo variar conforme a situação.

Recomenda-se um número mínimo de seis e máximo dezoito sessões. Os resultados geralmente aparecem depois de 10 sessões, sendo o tempo médio em que já é possível analisar a evolução do tratamento

Com agulhas, a aplicação deve ser de 20 a 30 minutos, uma vez por semana, de seis a quinze sessões. Com eletrodos, as aplicações duram o mesmo tempo, duas a três vezes por semana, dependendo do quadro do paciente.

A redução de gordura pode chegar até 20% e o tratamento promove até mesmo a prevenção do surgimento de novas células de gordura. Mas vale ressaltar que o procedimento da eletrolipólise deve vir acompanhado de atividade física e dieta com o objetivo de otimizar os resultados.

Contraindicação da eletrolipólise

Por mais que seja um tratamento eficiente e prático, algumas pessoas são privadas de realizá-lo por decorrência de algumas contraindicações:

  • Alergia na região tratada;
  • Osteoporose ou pacientes com quadros de deficiência de cálcio;
  • Hipertensão;
  • Diabetes;
  • Hipoglicemia;
  • Hipotireodismo
  • Epilepsia;
  • Insuficiência Renal;
  • Neoplasias;
  • Qualquer tipo de lesão na área de tratamento;
  • Pacientes que fazem uso de medicamentos com corticoide.

Essas e algumas outras condições serão analisadas pelo especialista que realizará o atendimento e, com isso, o tratamento poderá ser realizado conforme a condição do paciente, podendo-se obter os resultados excepcionais.

Agora que você conheceu um pouco mais sobre a eletrolipólise, não deixe de conferir também o que é Corrente Russa, entre outros de nossos conteúdos exclusivos para te auxiliar com ainda mais dicas e informações do mundo da estética. Até o próximo conteúdo!