Queima queima Descontão! Ofertas com até 82% Off

Tudo para sua Clínica em até 48x whatsapp
Compre pelo WhatsApp ou Ligue:0800 940 7149

Visite nosso Blog | Saiba como alavancar sua carreira de esteticista

Blog Home / Procedimentos / Ultrassom Estético: para que serve? Quando deve ser feito?

Ultrassom Estético: para que serve? Quando deve ser feito?

foto de profissional esteta fazendo ultrassom estético em paciente

É bem provável que você já deve ter ouvido esse termo em muitos momentos, afinal, todo mundo associa o ultrassom ao eficiente exame de imagem utilizado para diagnósticos médicos diversos e para acompanhar o desenvolvimento do feto em uma gravidez. Mas as funções do ultrassom vão muito além desses importantes diagnósticos, sabia?

Atualmente, o ultrassom também é amplamente utilizado na área da estética, oferecendo diversos benefícios para os pacientes que buscam melhorar aspectos da sua aparência.

Então, se você tem interesse em conhecer mais sobre as funcionalidades e benefícios do ultrassom estético, acompanhe este post e fique por dentro de tudo.

Ultrassom na estética: como funciona?

O ultrassom na estética está dentro da área da eletroterapia, que reúne uma série de procedimentos realizados com equipamentos elétricos ultra modernos, os quais oferecem diversos benefícios para os pacientes que buscam os tratamentos estéticos.

O ultrassom usado com fins estéticos oferece benefícios para o remodelamento corporal, melhorando aspectos que incomodam muitas pessoas atualmente. O equipamento do ultrassom emite ondas sonoras acima da frequência audível que promovem sucedidas micro vibrações com capacidade de romper ou esvaziar as moléculas de gordura (adipócitos) da região tratada.

Além disso, com várias aplicações do procedimento, o ultrassom também proporciona o estímulo de colágeno e elastina pelo organismo, rejuvenescendo os tecidos e melhorando a aparência da pele de forma geral.

Resumidamente, as ondas direcionadas pelo equipamento atuam na região tratada, elevando a temperatura dos tecidos e induzindo a necrose (morte celular por aquecimento) ou a lipólise (degradação da gordura).

Geralmente, o esteticista indica o ultrassom para gorduras localizadas para camadas adiposas de 2cm ou mais de espessura.

Portanto, é possível concluir que o ultrassom estético funciona emitindo ondas sonoras capazes de atuar na eliminação de gordura localizada, na remodelação do corpo e na redução de medidas em um curto período de tempo.

Quais as ações do procedimento no corpo?

Há uma série de mecanismos de ação que o ultrassom estético causa no corpo do paciente. Confira quais são eles:

  • A ponteira do equipamento emitirá as ondas sonoras na região ser tratada gerando um efeito térmico (calor) nas camadas de tecido mais profundas a fim de promover a quebra das moléculas de gordura, facilitando a sua eliminação pelo sistema linfático;
  • O efeito mecânico das ondas sonoras ultrassônicas causam vibrações de alta velocidade, que atuam sobre o tecido como uma leve massagem realizada no local;
  • Essas ondas também causam o efeito de cavitação, que nada mais é que a produção de gotículas microscópicas de oxigênio durante o processo da vibração;
  • O ultrassom estético também causa uma dilatação dos vasos sanguíneos, otimizando a circulação sanguínea e a microcirculação e melhorando a fonoforese (absorção de agentes farmacológicos ativos por meio da pele) e o fluxo linfático, já que promove o relaxamento muscular, reduz a inflamação e alivia as dores.

Contraindicações e efeitos colaterais

Apesar do ultrassom estético emitir ondas sonoras de 1Mhz, 3Mhz, 5Mhz e até 10Mhz, frequências consideradas de baixa intensidade e seguras para a saúde humana, ele tem suas contraindicações.

Confira quais são as situações em que o ultrassom estético não deve ser aplicado:

  • Em regiões com distúrbios vasculares periféricos, como aterosclerose severa ou trombose venosa profunda (TVP);
  • Em regiões da pele com lesões cutâneas ou irritações;
  • Em pele com alteração de sensibilidade;
  • Em epífises de crescimento em crianças e jovens;
  • Em regiões corporais previamente expostas à radiação;
  • Em pacientes com hemofilia não-controlada;
  • Em portadores de tumores malignos;
  • Em pacientes com processos infecciosos;
  • Em pacientes cardiopatas ou portadores de marca-passo cardíaco;
  • Em mulheres em período gestacional;
  • Na região das gônadas (ovários e testículos);
  • Na região dos olhos.

Além desses casos específicos, o ultrassom estético não tem outras contraindicações para pessoas em estado saudável. É um tratamento não invasivo, que não causa dores e não possui efeitos colaterais.

Quais são as principais indicações do ultrassom estética?

O ultrassom na estética tem, basicamente, uma indicação geral que é remodelagem corporal com a redução de medidas. Entretanto, as pessoas buscam tratamentos para os seguintes aspectos em uma clínica de estética, nos quais o ultrassom pode ser indicado:

  • celulite;
  • gordura localizada;
  • flacidez.

Os equipamentos de ultrassom atuais são capazes de proporcionar melhora para esses aspectos em um curto período de tratamento, oferecendo resultados visíveis com uma média de 10 sessões.

Confira, agora, como o procedimento atua para cada um dos problemas.

Ultrassom para eliminação de gordura localizada

As gorduras localizadas são aquelas mais difíceis de se eliminar e o ultrassom se mostra um dos procedimentos dentro da estética com maior eficácia nos resultados.

As ondas sonoras estimulam os adipócitos (células que armazenam gordura) a metabolizarem a gordura armazenada, fazendo com que essas células sejam rompidas e as moléculas de gordura possam se dissipar e serem eliminadas pelo nosso sistema linfático. Com essa ação, é possível perceber resultados incríveis em algumas sessões com redução de medidas aparentes.

Portanto, o tratamento de gordura localizada por meio do ultrassom se mostra muito eficiente, trazendo resultados satisfatórios para eliminar gordura de regiões mais difíceis de reduzir somente com exercício, como o nos braços, na região interna das coxas, nos culotes e no abdômen.

Claro que essa funcionalidade tem alta eficácia para pequenos acúmulos nessas regiões. Para pessoas com grandes depósitos de gordura, somente o ultrassom não é capaz de eliminá-los. Ele pode ser aproveitado como um tratamento complementar, auxiliando na perda de medidas, mas o paciente precisará atuar com outras alternativas para eliminação gordura, como alimentação saudável e exercícios físicos.

Ultrassom estético para redução da flacidez

O ultrassom também é um procedimento indicado para reduzir a flacidez, uma vez que, além de diluir as células de gordura, também penetra até a base da camada muscular, criando micro pontos de coagulação em várias profundidades desde o músculo.

Essas pequenas lesões estimulam o organismo a produzir um novo colágeno para repará-las, oferecendo pontos de ancoragem para sustentação da pele. Dessa forma, com a redução de gordura (e medidas) e a produção de colágeno, os aspecto de flacidez do corpo diminui significativamente.

Ultrassom estético para suavização de celulites

Outra aplicação do ultrassom estético nas clínicas é para a redução dos aspectos da celulite. As celulites surgem devido ao acúmulo de gordura local ou generalizada, causando deficiência de nutrição dos tecidos da região, formando aquele aspecto ondulado e granulado nas coxas, nos quadris, nas nádegas e na barriga.

Vale ressaltar que dependendo do grau de acometimento, pode gerar alterações circulatórias, que vão além da estética.

O ultrassom estético age diretamente sobre os 2 mecanismos que formam as celulites, que é a grande quantidade de gordura nas células que compõem a pele e a baixa produção de colágeno. Por isso, no decorrer do tratamento, a pele começa a passar por uma renovação significativa que resultará em uma superfície dérmica mais homogênea e lisa.

Benefícios dos tratamentos com ultrassom

Além de tratar esses três principais aspectos, a aplicação das ondas sonoras do ultrassom estético também traz um série de benefícios para a saúde de forma geral. Confira quais são os principais:

Aumento do fluxo sanguíneo

As ondas mecânicas do ultrassom proporcionam um excelente estímulo para a circulação sanguínea, já que elas promovem a vasodilatação das células, que melhoram significativamente a oxigenação nas camadas da pele. Com isso, mais sangue chega às estruturas, melhorando a oxigenação e trazendo mais nutrientes para as camadas da derme.

Com o aumento do fluxo sanguíneo, há, ainda, um aumento da permeabilidade celular, que permite uma melhor nutrição dos tecidos, deixando a pele com um aspecto muito mais hidratado.

Rejuvenescimento das células

As ondas do ultrassom também promovem a renovação celular com o processo de aquecimento dos tecidos, eliminando as células de gordura para que o organismo substitua por células novas, promovendo o rejuvenescimento celular.

Com células novas, ocorre o remodelamento do organismo, mantendo você mais saudável e refletindo para a sua aparência de uma forma geral.

Otimiza a cicatrização

Mais um benefício do ultrassom estético é o tratamento de fibroses e aderências no período pós-cirúrgico de cirurgias plásticas.

Na recuperação de procedimentos cirúrgicos, as ondas sonoras podem ser verdadeiras aliadas para o processo de cicatrização, acelerando o fechamento dos cortes e ajudando para que não fiquem cicatrizes profundas na pele.

Isso ocorre também devido à melhora a circulação vascular e a drenagem linfática no local, promovendo, então, os seguintes benefícios:

  • melhora do edema;
  • melhora da nutrição da célula;
  • estimulação da rede de fibrinas.

Tipos de Ultrassons Estéticos

Atualmente, a eletroterapia estética oferece diversos equipamentos ultra modernos com funcionalidades variadas para resultados estéticos surpreendentes.

Quando se trata do ultrassom, temos duas opções disponíveis no mercado, entre as quais o profissional esteta pode escolher para trabalhar: o ultrassom colimado e o ultrassom focalizado.

Ultrassom colimado

O ultrassom colimado usa uma tecnologia que proporciona pontos de termo-coagulação nos tecidos, estimulantes da produção de colágeno e elastina no organismo, atuando diretamente na gordura localizada, destruindo o adipócito e melhorando também o aspecto da pele.

Além disso, os aparelhos de ultrassom colimado mais modernos possibilitam que o profissional realize tratamentos faciais e corporais, visto que é possível atuar em diferentes camadas da pele.

Ainda, com esses equipamentos, é possível proporcionar ótima profundidade para a realização de tratamentos com temperatura e precisão sem afetar a epiderme

Ultrassom focalizado

O ultrassom focalizado é um equipamento com uma tecnologia similar ao colimado, com a produção de ondas sonoras, contudo, os aparelhos focalizados, como o próprio nome já sugere, atuam mais focados na região tratada, com ondas mecânicas que convergem em um ponto menor (mais focado) na região tratada, acelerando a quebra de células de gordura e estimulando a produção de colágeno de forma imediata, o que permite a estimulação da produção de colágeno por meses.

Esses equipamentos geram uma energia para a criação de micro pontos de coagulação, permeando várias camadas da pele podendo até chegar nos músculos. Esses micro pontos são os principais responsáveis pele estimulação da produção de elastina e colágeno de forma prolongada, que promove a nutrição da pele de dentro para fora.

O Ultrassom Focalizado de alta intensidade (HIFU – High Intensity Focused Ultrassound) é usado para fins estéticos e visa a redução da gordura localizada. Essa técnica utiliza um transdutor côncavo para emitir ondas sonoras concentradas em um ponto específico, sem dispersão descontrolada de energia, gerando calor por efeito termomecânico. A consequência desse processo é a destruição das células de gordura sem comprometer outras estruturas ou tecidos adjacentes.

Quantas sessões de ultrassom estético são necessárias?

Essa é uma pergunta que os pacientes fazem ao profissional ao cogitarem o tratamento com a técnica do ultrassom. Contudo, não há uma resposta padrão que serve para todos os casos, afinal, depende do objetivo do paciente e quantidade de gordura, celulites e flacidez a serem tratados.

Por exemplo, quanto mais gordura a ser eliminada, mais sessões serão necessárias para atingir um resultado visível e satisfatório para o cliente.

Ainda assim, os esteticistas tendem a fechar pacotes de 5 a 10 sessões, com uma frequência de uma ou duas vezes por semana e duração média entre 30 e 50 minutos.

E aí, você já sente um especialista em ultrassom estético? Esperamos ter esclarecido todas as suas dúvidas. Aproveite para se aprofundar no mundo da estética lendo os outros conteúdos aqui do nosso blog!